LesionQuant

  • Realiza automaticamente a quantificação volumétrica de estruturas e lesões cerebrais segmentáveis dos estudos de RM, melhorando a capacidade de identificar e monitorizar o número e a progressão de lesões cerebrais.

  • Recorre a uma sequência T2 FLAIR, além da sequência 3D T1, que fornece dados para a identificação de lesões cerebrais associadas às hiperintensidades T2 FLAIR.

  • Os relatórios longitudinais permitem monitorizar o volume da lesão e avaliar visualmente as alterações, através da sobreposição de lesão FLAIR codificada por cores quando um dado de digitalização anterior estiver disponível. 

  • Permite a obtenção do volume da lesão (cm³), contagem e percentagem do volume intracraniano para todas as lesões e é ainda classificado em lesões totais, novas lesões e lesões aumentadas:

  1. O total de lesões abrange todas as lesões atuais, novas e aumentadas

  2. Novas lesões são definidas como áreas de intensidade que não estavam presentes nas imagens de aquisições anteriores.

  3. As lesões ampliadas são definidas como lesões presentes em imagens de aquisições anteriores e que aumentaram em 20% em relação às imagens anteriores.

  4. As lesões adjacentes são contadas/consideradas como uma lesão.

Vantagens

  • Assume as lesões como separadas quando a distância entre elas é maior que um voxel ou cerca de 1 mm. Esse limiar de separação da lesão pode ser aumentado em incrementos de 1 mm, com um intervalo de 1-5 mm;

  • Em 15-20 minutos, os resultados estão disponíveis para revisão no PACS;

  • A configuração do tamanho mínimo da lesão tem um intervalo de 1 a 64 mm³ para atender às necessidades de diagnóstico;

  • Os limites de detecção seguem os Critérios McDonald para disseminação no espaço e podem ser definidos separadamente para regiões leucocortical, periventricular, infratentorial e substância branca profunda

  • O usuário pode configurar limites para cada região num intervalo artificial de 0 a 2 (1 é o valor padrão). A redução de um limiar para uma região abaixo de 1 aumenta a sensibilidade da detecção, enquanto aumenta a sensibilidade (ou seja, 0 é a configuração mais sensível, permitindo potencialmente a detecção de mais lesões, mas também aumentando o risco de falsos positivos e 2 é a menos sensível permitindo potencialmente menos falsos positivos, mas também aumentando o risco de lesões ausentes).

Sociedade Avanço, Unipessoal, Lda© 2020

  • Facebook Social Icon
  • LinkedIn ícone social